• Clarissa E. Desterro

MEUS CADERNOS 2019

Hello dears! Nessa época do ano, muita gente começa a fazer posts de material escolar, mostrando cadernos e outras coisinhas. Faz alguns anos que eu mesma faço as capas dos meus cadernos, já que adoro edição de imagem e tenho uns gostos ~um pouco ~ difíceis de contentar com materiais fáceis de encontrar por ai. Hoje, vou mostrar para vocês as capas dos meus cadernos e dar uma pequena explicação de cada uma, das referências por trás delas e tudo o mais. Elas também estão no meu instagram, o @portrasdosoculos_.


As minhas capas costumam ter temáticas de fandoms. Ano passado, todas foram de Violetta. Esse ano resolvi fazer de filmes, séries, musicais e personagens históricos que me interessam. Espero que gostem!



1. O ÚLTIMO SAMURAI



A primeira capa foi em homenagem a esse filme lindo que é "O último samurai". Eu encontrei a imagem praticamente pronta na internet, pesquisando por "The last samurai minimal poster". A única alteração feita: Eu acrescentei a frase "I´ll tell you how he lived" (tradução: Eu lhe contarei como ele viveu). Essa é uma frase de uma das últimas cenas do filme, com certeza uma das melhores!


2. O PODEROSO CHEFÃO

Eu simplesmente AMO a trilogia do Poderoso Chefão. Meu favorito é o primeiro, mas a imagem da capa é do segundo filme, por que queria uma foto do Michael como Don. Meu Don favorito é o Vito Corleone (aka Marlon Brando) mas como personagem em si, gosto mais do Michael. E, além disso, é o Al Pacino (para quem não sabe, provavelmente meu ator favorito da vida - e lindo, pelo amor). Logo abaixo do logo, coloquei a frase "You broke my heart" (Você partiu meu coração), que é o que o Michael diz para o irmão, Fredo, em uma das MELHORES cenas da franquia, no ano novo em Cuba. Eu simplesmente amo essa cena e quis incluir aqui. A frase de baixo, "Never hate your enemies, it affects your judgement" (Nunca odeie seus inimigos; afeta seu julgamento) é dita por Michael Corleone no terceiro e último filme para seu sobrinho Vincent. Acho um lembrete válido! Hahaha.


3. THE CROWN

Essa série é maravilhosa. Simplesmente incrível. E a Claire Foy arrasou demaaaaais no papel da rainha Elizabeth. Essa imagem é, na verdade, a capa de um livro, que eu editei para virar a capa do meu caderno. Atrás da silhueta da Claire como Elizabeth II, temos a silhueta real da rainha quando jovem. A frase, "uneasy lies the head that wears the crown" (Sem sossego se deita a cabeça que usa a coroa) é uma frase famosa de Shakespeare em "Henrique IV". Na imagem acima, está um pouco errada (No lugar de That, está escrito Who) mas na hora de imprimir eu consertei e ficou certinho. Note: A frase original de Shakespeare fala "a crown" (uma coroa) no lugar de "the crown" (a coroa), mas a gente faz essa alteração para se encaixar com o título da série, né?


4. SOCIEDADE DOS POETAS MORTOS

Sim, estou aqui com o propósito expresso de quebrar os corações de vocês. Achei essa capa praticamente pronta na internet, e fiz apenas algumas alterações: Acrescentei a linha no canto da imagem, o quadrado ao redor de "Dead Poets Society" e acrescentei a página do livro lá no cantinho (por sinal, é uma página de Alice No País das Maravilhas, por motivos aleatórios). Também escrevi meu nome (Clarissa Desterro) debaixo da mesa, e coloquei "Carpe Diem" lá em cima. Para quem não se lembra, Carpe Diem (Aproveite o dia) é um dos dizeres favoritos do professor interpretado por Robin Williams no filme. Já a figura central - o aluno em cima da mesa - e a frase "Oh Captain, My Captain" (Oh Capitão, meu Capitão) são referências a última cena do filme (Sem spoilers, mas até eu não consegui me segurar e chorei horrores).


5. SHERLOCK HOLMES

Essa capa é um aceno para os livros e os filmes, tudo junto. Achei o poster na internet e apenas acrescentei a frase "The devil´s due a soul, i´d say" (uma expressão que se traduz mais ou menos como "Ao diabo se deve uma alma, eu diria"), dita no filme "Sherlock Holmes - Jogo das sombras", e a imagem do Robert e do Jude nos papéis de Sherlock e Watson. Fora que eu achei um charme o endereço da casa de Baker Street lá em cima.


6. ORGULHO E PRECONCEITO

Se você não shippa esse casal, sinceramente, tem algo errado. Achei a imagem da Elizabeth na internet já pronta, e só fiz uma do Darcy para combinar. Juntei as duas e voila! Eu queria demais acrescentar aquela que é provavelmente a frase mais famosa do livro (Você me enfeitiçou, corpo e alma), e consegui a desculpa perfeita. Fora que o Matthew MacFayden e a Keira Knightley deixam qualquer coisa mais bonita! Hahahaha.


7. OS ROMANOV

Existem mil razões para fazer uma capa da família Romanov, a família que eu venho estudando a alguns anos agora. Queria ter Nicolau e as crianças me acompanhando em todos os lugares, incluindo as aulas. Algumas opiniões pessoais me preveniram de colocar a imagem da imperatriz Alexandra Feodorovna, e resolvi utilizar a imagem só dos meus seis anjinhos. As crianças não estão em ordem (O ideal seria Olga, Tatiana, Maria, Anastásia e Alexei) mas essa imagem foi retirada da capa do livro "Ekaterimburg" ("Os últimos dias dos Romanov", título brasileiro) da Hellen Rappaport, e eu deixei como estava, só acrescentando os nomes. Coloquei uma imagem do Nicky e o nome completo dele também. A frase lá em cima, "For they could not love you, but still, your love was true" (Pois eles não puderam amá-lo, mas ainda assim seu amor foi verdadeiro), sempre me lembrou demais a família Romanov, e especialmente Nicolau II. A frase é da música "Vincent" (Starry, Starry Night) do Don McLean, uma música linda demais sobre Vincent Van Gogh. Além disso, a palavra "still" pode referenciar, muito low key, a música "Still", do musical "Anastásia" da Broadway. A música é uma das que eu mais gosto (ok, gosto de quase todas) e é cantada pelo meu ator/ cantor da Broadway favorito, Ramin Karimloo. Coloquei também os anos 1613 e 1917 no cantinho, representando o início e o fim da dinastia Romanov na Rússia. Bem discretamente, em branco, vocês podem ver a frase "STAY, I PRAY YOU" (Fique, eu lhe imploro) escrita ao redor da foto do Nicolau, quase invisível. Esse é o título de uma música do musical da Broadway sobre Anastásia Romanov. Além de ser uma música linda, uma das minhas favoritas no musical, é cantada pelo personagem do Conde Ipolitov, que na peça é interpretado pelo mesmo ator que representa Nicolau II na primeira cena. Esse é um aceno para o próprio imperador, uma vez que a música fala sobre as tristezas de deixar sua terra para trás.


8. PERFUME DE MULHER

Esse é um dos meus filmes favoritos da vida. O personagem do coronel Slade é FANTÁSTICO, e, como eu disse lá em cima, eu simplesmente AMO o Al Pacino. Eu achei essa capa completamente pronta na internet, e não fiz alteração nenhuma. É uma referência aquela cena incrível do tango - foi inclusive essa cena uma das grandes influenciadoras para Por Una Cabeza ser meu tango favorito, e eventualmente minha "valsa" de quinze anos com os meus quinze casais. Embaixo, a frase "If you get all tangled up, just tango on" (É difícil de traduzir, mas seria algo como "se você ficar enrolado, apenas continue dançando tango"), que ele fala logo antes da dança em si.


9. O QUEBRA NOZES (Balé)

O Quebra-Nozes é meu balé favorito, passando até mesmo Giselle, A Bela Adormecida e O Lago dos Cisnes, que eu também adoro. Tenho uma pequena tradição de assistir a versão do George Balanchine encenada pelo balé de Nova York em 1993 todo Natal. Esse caderno é em homenagem a ele. Coloquei a foto dos flocos de neve (uma das minhas partes favoritas, esteticamente), e da terra dos doces (onde estão minhas coreografias favoritas), além das duas protagonistas femininas, Marie (aka Clara) e a Fada Açucarada. Infelizmente, não consegui encaixar nenhuma referência à minha parte favorita do balé (e uma das minhas músicas favoritas da vida), o Pas-De-Deux magnífico do Tchaikovsky (meu compositor favorito, de longe). A frase "In just a few hours the clock will chime midnight, a time of magic and of dreams" (Em apenas algumas horas, o relógio vai bater meia noite, uma hora de mágica e sonhos) é do Quebra-Nozes original, por E. T. A. Hoffman.


10. O ILUSIONISTA

Se O Ilusionista não é um dos melhores filmes da vida, eu não sei qual é. Apesar de um não ter ficado muito apaixonada pelo casal Eisenhower e Sophie, a história e o final me deixaram super apaixonada pelo filme (o Edward Norton deu uma ajudada, claro). Nessa capa eu fiz um paralelo entre duas cenas do ilusionista no palco, em dois espetáculos completamente diferentes - antes e depois da morte de Sophie. As frases se referem aos dois espetáculos em questão. A primeira, "Everything you have seen here was an illusion" (Tudo o que vocês viram aqui foi uma ilusão) é dita por Eisenhower para escapar de ser preso pelo príncipe, e "Perhaps i´ll make you disappear" (Talvez eu lhe faça desaparecer) tem referências à vários momentos do filme e alguns pontos bem importantes do enredo. E, é claro, a foto do meio é um blend entre o momento do reencontro de Eisenhower e Sophie no primeiro espetáculo do ilusionista, e a cadeira vazia que está no centro do segundo espetáculo - onde ele "invoca espíritos".


11. O JARDIM SECRETO

Essa capa foi feita em homenagem a um dos meus filmes favoritos da infância, O Jardim Secreto. O filme é esteticamente lindo, e é baseado no livro homônimo, de onde saíram as duas frases: "Of course there must be lots of magic in the world" (é claro que deve haver muita magia no mundo) e "If you look the right way, you can see that the whole world is a garden" (se você olhar da maneira correta, perceberá que o mundo inteiro é um jardim). Essa última, por sinal, é a frase de encerramento do filme, e provavelmente a minha frase favorita da história inteira.


12. MARIA ANTONIETA


Esse caderno é mais em homenagem à Rainha Maria Antonieta da França do que ao filme em si (ainda que eu adore o filme). Eu estudei Antonieta por bastante tempo, e ela é, com certeza, uma das minhas personalidades históricas favoritas. Eu a admiro demais. Achei esse poster do filme bastante interessante, já que sugere que Maria Antonieta estava se tornando parte de Versalhes - indiscutivelmente atrelada a outros problemas que aconteciam no palácio, e ele aos escândalos delas (em especial no que diz respeito as roupas, o tópico que eu mais estudei sobre ela, como é sugerido pela imagem que mostra o vestido e as parede com padrões e cores bem similares). Também achei bem interessante o fato de a cabeça dela meio que ir "sumindo" no meio das flores, por razões óbvias. A frase "When everyone else is losing their heads, it´s important to keep yours" (quando todos estão perdendo as cabeças, é importante manter a sua) é uma frase atribuída à própria Maria Antonieta. Apesar de ela ter sido usada no sentido figurativo, a ironia fica por conta da história de como as coisas de fato se desenrolaram, quando todos começaram a perder suas cabeças no sentido literal: Suas amigas, seu marido e eventualmente ela própria.


13. DOWNTON ABBEY


Essa é uma das minhas séries favoritas, e esse casal com certeza é meu shipp de Downton. Lady Mary Crawley é a minha segunda personagem favorita da série (a primeira, é claro, é a rainha de Downton, Lady Violet), e ela fica tão bem com o Matthew que não é possível. Acompanhei o desenvolvimento do relacionamento deles com as fotos do caderno: Uma das primeiras conversas dos dois, seu casamento, e, finalmente, Mary visitando o tumulo de Matthew, quando ela lhe diz "I will always love you" (Em sempre amarei você). A frase da cena de baixo, "I wont be happy with anyone else as long as you walk the earth" (Eu não serei feliz com mais ninguém enquanto você caminhar sobre a terra) é dita por Matthew no dia anterior ao casamento dos dois. E a frase do meio "Did i make the most of loving you?" (Algo como "Será que eu fiz o máximo de amar você?") é o nome da MARAVILHOSA música de abertura da série em sua versão cantada. Por bastante tempo, cogitei colocar outra frase da música, "Two unlived lives with lives to live" (Duas vidas não vividas com vidas para viver) mas acabei gostando da repetição de "You" (você) em todas as frases e mantendo assim.


14. LA LLORONA

La Llorona é uma personagem de uma lenda mexicana com versões por toda a América latina. Eu sou mais fã do conceito, da personagem em si, do que da lenda, mas resolvi fazer um caderno com ela mesmo assim. Ela inspirou várias músicas, todas bastante parecidas. A minha favorita é a da Angela Aguilar, que inspirou esse caderno, mas também adoro a de Viva - A vida é uma festa. Existe uma versão que não gosto muito, do filme da Frida Khalo, que também é bem famosa. As frases "Ai de mi llorona de un campo lírio" (Ai de mim, chorona do campo lírio), "Llevame al rio" (Me leve até o rio) e "El que no sabe de amores no sabe lo que es martírio" (O que não sabe o que é amor não sabe o que é martírio) são frases da música da Angela Aguilar, e todas fazem referência a lenda da Llorona. Toda a letra é muito legal, e eu teria colocado mais frases, se não fosse ficar muito tumultuado. As minhas outras opções eram: "Tápame con tu rebozo, llorona, por que me muero de frio" e "Dos besos llevo en el alma, Llorona, que no se apartan de mi: El último de mi Madre, y el primero que te di".


15. ANASTÁSIA

Esse filme mudou a minha vida de muitas maneiras, me apresentando à família Romanov, que, como eu comentei lá em cima, eu venho estudando. Recentemente, saiu o musical da Broadway, e é lindo demais! Eu resolvi fazer uma mistura dos dois. Achei a imagem base (A silhueta da Anastásia num fundo azul) na internet. Coloquei a imagem promocional da Broadway na saia, com Anastásia em uma ponte (Provavelmente uma referência à música "Crossing A Bridge" - em português, cruzando uma ponte - sobre a ponte Alexandre III em Paris, nomeada em homenagem ao avô de Anastásia). Anya está entre a Catedral de São Basílio, marco de Moscou, e a Torre Eiffel, de Paris, simbolizando a viagem entre Rússia e França que acontece tanto no desenho quanto no musical. Troquei o fundo azul pelas janelas e figuras dançantes da cena clássica do desenho animado onde Anastásia imagina um baile russo de sua infância. Lá em cima, coloquei a frase "Once Upon A December" (Uma vez em dezembro, ou era uma vez em dezembro). É o nome da música principal do filme e do musical, e foi uma das minhas três valsas de quinze anos. É linda demais! Em baixo, "On a journey to my past" (Em uma jornada para o meu passado), que é parte da letra de outra das músicas do filme que foram "transladadas" para o musical, "Journey to the past" (Jornada ao passado). Por fim, lá embaixo, coloquei, meio transparente, os nomes de algumas das músicas exclusivas do musical, que gosto demais: "Crossing A Bridge", que eu já falei lá em cima. "Close The Door" (Feche a porta), cantada pela Imperatriz Viúva Marie (Amo essa mulher), interpretada pela fenomenal Mary-Beth Peil. "Still" (Algo, no contexto da música, como "ainda assim") e "The Neva Flows" (O Neva corre - referência ao rio Neva), ambas interpretadas pelo incrível Ramin Karimloo, de quem já falei lá em cima. "In my dreams" (nos meus sonhos), um novo solo da Anastásia. "Stay, i pray you", da qual já falei lá em cima também, e "In A Crowd of Thousands", o duento entre Anya e Dmitri, ou Christy Altomare e o Dmitri humano (sério, é muito igual) Derek Klena. Por fim, no rosto dela eu escrevi uma fala que ficou muito marcada para mim, da minha cena favorita do musical inteiro; "I am my father´s daughter" (Eu sou a filha do meu pai), claramente falando sobre Nicolau II (AMO). Não quero me alongar muito, mas a Christy e o Ramin dão um show de atuação, e as referências a Ekaterimburgo são um tiro toda vez (com o perdão do trocadilho).


16. O FANTASMA DA ÓPERA

A última capa, ainda na vibe Broadway (e na vibe Ramin, melhor fantasma ever, e não tem Hugh Panaro que me convença do contrário) é de O fantasma da ópera. Eu fiquei MUITO em dúvida sobre como eu ia fazer essa capa, por que eu estava cheia de ideias, e toda vez que começo a ter ideias demais sobre algo, acabo não concretizando nenhuma, ou tendo muita dificuldade e acabo fazendo algo bem simples. Foi o segundo caso. Eu pensei em coisas bem cheias e com muitas referências, mas acabei de decidindo por essa imagem (linda, por sinal) do Erik e da Christine no barco durante a música título, com as velas e os anjos. A frase "The Phantom of The Opera is here inside my mind" (O fantasma da ópera está aqui, dentro da minha cabeça) é o refrão de "O fantasma da ópera". (Desculpem, só estou conseguindo pensar na Meg Giry gritando "Hes theeeeeere, the Phaaaaantom of The OOOOperaaaaaaaaaaaaaaaa"). Escolhi a frase, em primeiro lugar, por citar o nome da peça e ser icônica, e depois por que eu acho que faz sentido em vários níveis: Afinal, é impressionante como o Fantasma da ópera de fato fica na sua cabeça; juro que você ouve as músicas e não para de ouvir (Hello, "Point of No Return", i´m pointing at you). Para escrever as palavras "Phantom" e "Opera", eu usei a font do filme de 2004, com o Gerard Butler (Bom portrail, péssima voz), que é, por sinal, uma das minhas fontes favoritas, e eu usei em vários cadernos dessa lista. Já para "Inside my mind" usei a font de espelho quebrado do logo da Broadway. E, me perdoem, mas eu shippo perdidamente Eristine, não me julguem!


Essas são as capas dos meus cadernos de 2019, para o segundo ano do médio. Espero demais que vocês tenham gostado! Todas as cenas e músicas que eu citei nesse post vão ser postadas no instagram do blog, o @portrasdosoculos_, para vocês terem mais noção das referências e conhecerem algumas das minhas cenas e músicas favoritas!. E voc~e, faz suas capas de caderno ou compra prontas? Com algum tema? Qual? Qual foi sua capa favorita dessas que mostrei, e de qual tema você acha que eu poderia ter feito e não fiz? Comentem ai embaixo, vou amar ver as opiniões de vocês!

23 visualizações
  • Grey Instagram Icon
  • Grey Facebook Icon
  • Grey Pinterest Icon
  • Grey Twitter Icon
  • Grey YouTube Icon

© 2023 by Shades of Pink. Proudly created with Wix.com

  • Grey Instagram Icon
  • Clique aqui para ver meu canal!